O que é, afinal de contas, a cultura LGBT?

Alguém diz “cultura gay”, e alguns do próprio meio perguntam: mas que cultura? Ser homossexual ou LGBT é algo muito genérico, e a verdade é que quase não dá para encaixar num grupo tão amplo a mesma preferência cultural, mesmos valores, mesmos princípios, mesma atitude. Mas existe, sim, uma cultura gay – talvez advinda dos guetos, talvez desenvolvida em alguns outros meios, mas que não se restringe a eles (porque não se ouve Ana Carolina e Lady Gaga só em bares e boates).

Sem dúvida alguma, e principalmente, nossa cultura se opõe à heteronormatividade.  Desta e como uma reação a tal: da hipocrisia e falso moralismo associado à sexualidade, do sexismo, do machismo, do falocentrismo e da cultura binária, vem uma cultura gay, LGBT, mais tolerante com a diversidade humana – e não só no plano sexual das relações humanas.

Nossa concepção da sexualidade alheia já é um pouco mais aberta às possibilidades. Mesmo não compreendendo tudo. Sabemos muitas vezes entender até o preconceito, algo extraordinário. Num gueto (ou lugar gay) se vê do pobre ao rico, do intelectual ao subcultural. E isso é, de fato, uma maravilha. Pessoas diferentes convivendo bem num só lugar unidos pela identidade social da diversidade sexual.

Às preferências culturais, deixo minha homenagem, porque gosto muito. Divas do pop, cantoras da MPB, cinematografia alternativa, lado B e “de arte”, bares e restaurantes, na minha opinião, de ambientes mais tolerantes. Cultura de internet – é, porque nossas notícias não saem na mídia tradicional, só em portais e sites especializados: blogs, sites, fóruns, chats etc.  Chegam a ser curiosos alguns grupos que surgem: lésbicas vegetarianas que jogam sinuca, os ursos fortes, gordos e peludos entre outros.

Essa nossa cultura LGBT de gueto e de fora do gueto também é nosso ponto de convergência social. Onde LGBT’s se identificam com LGBT’s – onde surge a conversa sobre algo de interesse comum. É quando construímos nossa identidade social, e quando nos damos conta, como grupo social, dos direitos humanos que nos são negados – e tiramos força para lutar por isso nos apoiando mutuamente. É quando “ser gay” (LGBT) se torna gostoso, divertido e humano.

Deve ser daí que vem o “orgulho gay”: orgulho de ser forte, de enfrentar a sociedade por amor próprio e pelo cônjugue, de vivenciar o próprio gênero. De viver a própria vida, apesar do preço que se paga numa sociedade preconceituosa – e ser feliz pelo que se é.

17 Respostas to “O que é, afinal de contas, a cultura LGBT?”

  1. Filipe Pereira Says:

    Olá! Não sei se concordo, os gays não são esse poço de tolerância. Homossexuais são tão cruéis quanto os heterossexuais, que tripudiam sobre aqueles que não estão inseridos na “cultura gay” e não compartilham dos mesmo valores, como por exemplo o culto ao corpo e ao dinheiro. A intolerência no “meio” é de fácil reconhecimento se analisarmos as “subdivisões” internas dos grupos gays: pão-com-ovo, ploc ploc, bear, descamisados… Lógico que tudo isso é generalização, nem todos são assim. Mas eu entendo e concordo com a questão de possuirmos uma cultura de gueto e gostei muito dos argumentos para justificar nossa cultura de internet! Nunca tinha pensado dessa maneira no assunto!

  2. Professor Says:

    HipocrEsia? O que ‘ser’ isso? Explique-me!

  3. Cleane Says:

    Concordo com vc. O problema está quando os lugares frequentados por gays e lésbicas são tão desvalorizados por todos que a segurança simplesmente não existe. As pessoas são abandonadas a própria sorte, como se merecessem sofrer abusos por serem o que são.

  4. Christopher Silva Says:

    Gostei muito da abordagem do texto. Sem dúvida nenhuma, acabamos mesmo, sendo mais tolerantes com relação a outras culturas, a outras maneiras de viver.

  5. Lyh Says:

    Leonardo,

    Gostei muito do seu texto e tive a iniciativa de posta-lo no site Mulheres de Cueca com os devidos créditos, claro. Espero que possamos manter algum tipo de contato, pois, gostei muito do seu jeito de escrever.

    Abraços!

    • Leonardo Says:

      Claro que sim. Não conhecia seu site, achei interesante. Vou dar mais uma olhada nele. Abraços e seja bem vinda.

  6. O que é, afinal de contas, a cultura LGBT? « Meninas Na Parede Says:

    [...] Fonte: http://notasimpacientes.wordpress.com/2010/03/30/o-que-e-afinal-de-contas-a-cultura-lgbt/ [...]

  7. rafael Says:

    achei o texto bastante interessante quanto ao que vc falou do comum de lutar pelos direitos e outros assuntos em comum.

    Seu texto mostra que mesmo tendo coisas em comum nao chega a ser esteriotipos mas sim coisas realmente necessarias

  8. - Sex Drops Colorido | Sobre diversidade, sair do armário, homofobia e outros | A Vida Secreta – A Biografia Secreta de Todos Nós Says:

    [...] quem quiser saber um pouco mais sobre o que é a cultura LGBT o “Notas Impacientes” responde num texto interessantíssimo do [...]

  9. Rápidas e beeeem rasteiras! | No Ghetto Says:

    [...] O que é, afinal de contas, a cultura LGBT? Diversidade, onde estás que não te encontro???!!!! [...]

  10. fabricioviana Says:

    To indicando teu blog la no meu site. Em links que recomendo! Beijão! :-)

  11. Fabricio Viana Says:

    Estou passando nos blogs que indico no meu site e pedindo (poderia estar matanto, roubando, e bla bla bla) para, quem puder, incorporar o vídeo que eu participei na Manhã Gazeta e mostrar ele para seus leitores e amigos. Se puder ajudar, ótimo. Se não, tudo bem também. Não quero atrapalhar “suas pautas” ou o “tema do seu blog”. Ta bom? Mais info aqui: http://fabricioviana.com/video-saindo-do-armario-blogs-sites-gls/

  12. mélanie Says:

    Ho ybm concordo cum o 1º comentario em partes ” !
    O Mundo LGBT não é tão Toletante assim , mas temos q aprende a respeitar mas as Vontades e ATITUDES de outrs pessoas !
    Pra que tanto preconceito contra LGBT ?? eu tenho apenas 16 anoos e ja vi e ouvi variias critias e chingamentoos a respeito desse mundoo LGBT !
    SOU ADOLECENTE AINDA , MAS TENHO MENTALIDADE PRA ENTENDER QUE TODOD ESSE MEDO E REPULSO E PESSOAS Q SÃO ASSIM É PURO PRECONCEITO !! ..

    ” Nu Fundo Todod Homofóbico tem uma Bichona Escondida ! “

  13. mélanie Says:

    Ho eu concordo cum o 1º comentario em partes ” !
    O Mundo LGBT não é tão Tolerante assim , mas temos q aprende a respeitar mas as Vontades e ATITUDES de outras pessoas !
    Pra que tanto preconceito contra LGBT ?? eu tenho apenas 16 anoos e ja vi e ouvi variias critias e chingamentoos a respeito desse mundoo LGBT !
    SOU ADOLECENTE AINDA , MAS TENHO MENTALIDADE PRA ENTENDER QUE TODO ESSE MEDO E REPULSO CONTRA PESSOAS Q SÃO ASSIM É PURO PRECONCEITO !! ..
    ” Nu Fundo Todod Homofóbico tem uma Bichona Escondida ! “

  14. Agnaldo Says:

    Olá, a questão da mundo gay, não é ser mais ou menos tolerante. Acredito que nele é hiper valorizado a riqueza e o glamour, até como estratégia para se fugir de um mundo que é extremamente violento contra quem é desprovido de uma boa situação financeira. A buscar pelo luxo é uma forma de afirmar o amor próprio. Sabe a coisa do “sou rica”? Eu entendo como “sou bicha, mas sou rica”. A introjetado aí, uma ideologia capitalista que prega que as pessoas valem o que têm. Mas, isso é algo que alguns aceitam comprar essa ideia fantasiosa do luxo ou não. A parte isso, de certa forma, há uma mobilidade social maior, que, claro, não exclui as violências de classe, raça, origem etc. Somos uma comunidade diversa com muitos jeitos de ser gay, lésbica e travesti ou transsexual. Aff… nem falei sobre as manifestações artísticas.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: