“Aprende que paciência requer muita prática.” (William Shakespeare) [4]

Estive muito intrigada outro dia com o enigma daqueles três macaquinhos, sabe? Os três que ficam um com as mãos tapando os olhos, outro tapando as orelhas, outro com as mãos na frente da boca. Enfim… O que eles significam? Fiz uma pesquisa no Google. E estava lá: alguém num fórum sobre filosofia cogitando – ainda que sem certeza – a possibilidade de serem na verdade uma máxima oriental. Algo como “Os três macacos sábios“.

Então, era. Vi na Wikipédia. Tinha lá. Metáfora, como um dito popular japonês. Japonês! Não ia adivinhar nunca… Para mim era indígena – também, via na casa da minha bisavó. Assim, geralmente em escultura de madeira… Já olhou as outras artes orientais? Aqueles dragõezinhos pintados, esculturas de budas, vasos etc? Nada a ver, né? Estou errada? Mas não, é isso aí… Japonês.

O que significa? É um trocadilho. “Macaco” em japonês é saru. E “não” em japonês é zaru. Muito parecidos os sons. Pois é, os macaquinhos têm nome: Mizaru, Kikazaru e Iwazaru. Que juntos formam a frase “Mizaru Kikazaru Iwazaru“, numa tradução adaptada, é mais ou menos isso em português: “Não olhe o mal, não ouça o mal, não fale o mal”. Bonito, né? Os macaquinhos carismáticos. Algo meio lembrando da energia, do sempre zelar pela energia positiva na vida, etc. Até desenhei eles:

Sou uma artista, né? Confessa, vai! Tá lá no meu perfil do Orkut.Aí lembrei também da história dos três crivos. Essa é mais antiga na minha vida. Antiga nada. Pelo menos sei o significado a mais tempo. É assim… Um cara chega todo afobado na maior vontade de contar alguma coisa para um homem sábio. Ele já com o olho aberto foi perguntar se essa tal informação que o cara queria repassar passava pela peneira dos três crivos. Ou seja, se a informação era verídica, se era para realizar algo bom, ou se esta atitude de contar seria útil a algo o a alguém.  O cara diz que não, não confere nenhum dos três. Então não conta nada.

A historinha dos três crivos conheci ao ir algumas vezes a centros espíritas. Mas o que eu queria dizer… O post é mais legal quando se tem algo a dizer, certo? Então, vou ficar aqui no MSN, depois vou ver um filme…

Testando, testando…

10 Respostas to ““Aprende que paciência requer muita prática.” (William Shakespeare) [4]”

  1. Maria Says:

    Bom texto. Também não sabia sobre o enigma dos três macaquinhos; dos três crivos, nunca tinha ouvido falar.

    Belo desenho, belo gato, belas pernas!!!

    PS: O Smelly ainda conversa no MSN?

  2. Isabela Says:

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  3. Maria Says:

    Tá rindo de mim ou pra mim??

    O.o

  4. Isabela Says:

    Do seu comentário. Achei engraçado.

    É, o Smelly nunca mais conversou no MSN… Era com ele que você queria falar? Deixa um comentário com seu MSN, que eu vejo o e-mail por aqui, se quiser deixar.

    • Maria Says:

      Que bom que gostou do comentário!

      Será que o Smelly vai querer falar comigo??

      (Não entendi seu comentário abaixo…)

  5. Isabela Says:

    Vou falar à minha esposa para ela fazer minhas vontades. Com um blog nunca mais fico solteira.

  6. Walter Says:

    haha, ao ver teu desenho dos macaquinhos só lembrei da gente varando a noite brincando de desenhar e advinhar.

  7. Denise Says:

    Haha…
    Smelly.. adoro.. que fofo.. ^^

    Agora entendi o alto conhecimento da minha garota cult.. lembro quando vc tentou me explicar dos macaquinhos.. massa.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: